MENU

Planejamento estratégico: análises e métodos para crescer

24 de janeiro de 2018 | Autor:

Toda empresa começa com uma ideia, um sonho ou um propósito, e depois é planejado os passos a serem dados para chegar no objetivo esperado. O planejamento estratégico é necessário para os sonhos saírem do mundo das ideias, e se tornar algo tangível para os consumidores.

Desde a fundamentação do conceito até o inicio das atividades, o foco deve ser entregar valor ao cliente, e transformar seu produto ou serviço em mais do que ele é. Os diferenciais podem estar em diferentes campos de entendimento do consumidor, não só a utilidade final do produto. Por exemplo, uma pizzaria delivery que garante velocidade na entrega.

Antes de mais nada, deve-se pensar em missão, visão e valor. Como uma pessoa que está situada em uma sociedade, a empresa deve se posicionar para os objetivos não se tornarem “vagos” e sem propósito. O planejamento visa entender o mercado externo, e aliar suas forças internas para tirar o melhor de cada situação, e chegar mais rápido ao objetivo pré-definido.

A missão é o por que você está entrando no mercado, quem você quer impactar e o que a empresa faz. Já a visão é o que se almeja para o futuro, e o valor é o alicerce inegociável do negócio, já que todas as atitudes devem se basear e ser complacente com o que a empresa propôs no inicio do planejamento.

O planejamento tem a missão de responder três perguntas:

Onde estamos?

Para onde queremos ir?

Como chegar lá?

Para chegar nessas respostas, é preciso analisar os ambientes que rodeiam seu negócio, como a influência dos fatores sociais, econômicos, políticos etc. A estratégia é ter o máximo de informação, para conseguir planejar com toda a assertividade possível, e para tal, é necessário análises e métodos que conheceremos a seguir.

Análise SWOT

A análise consiste em entender a atual situação do mercado, e como a sua empresa deve se encaixar ao longo do período estipulado em suas metas. Visando responder a pergunta “onde estamos?”, a análise também enxerga as fraquezas e as forças internas do negócio, como as oportunidades e ameaças externas do mercado.

Para a tomada de decisão ao longo do planejamento, o método é dividido em 4 partes, respondendo cada uma delas, baseado na atual situação do mercado.

Na imagem:

Strong: Forças do seu negócio.

Weaknesses: Fraquezas do seu negócio.

Opportunities: Oportunidades do mercado.

Threats: Ameaças do mercado.

Para obter os melhores resultados com essa análise, é imprescindível olhar criticamente para dentro da empresa, uma vez que as limitações devem ser corrigidas o mais rápido possível. A análise interna tem o objetivo de entender quais seriam os melhores caminhos em relação ao seu negócio e em prol do êxito.

Tendo o conhecimento dos caminhos que pode se seguir, é preciso entender agora, a mata que cobre o caminho, o temível e amado mercado. A análise externa visa clarear o planejamento, para apostar com precisão nas melhores oportunidades e fugir das ameaças. A análise revela prioridades, e são com elas que devemos trabalhar, sempre com metas bem definidas. Veremos agora, o método SMART.

Método SMART

O método SMART tem como objetivo melhorar a taxa de metas concluídas. Um acrônimo, que na tradução significa “esperto/inteligente”, indica passos a serem seguidos para que as metas sejam batidas. Em média, terminamos nossas metas 14% das vezes, e anotando as mesmas, esse número sobe para 50%. Com o método SMART, o objetivo é concluir todas. Confira os passos para entender como bater as metas:

Specific = Específico

Mensurable = Mensurável

Attainable = Alcançável

Relevant = Relevante

Time-based = Tempo

Específico: Quanto mais especifica sua meta, mais fácil de você visualizar quais os melhores caminhos. Quanto mais se trabalha em cima de uma meta, mais detalhes você tira dela, e no final, o que era complicado fica mais claro, tornando-a menos complexa. As chances de conclusão aumentam.

Mensurável: Metas são baseadas em progresso, e por isso, precisa ser quantificado. A melhor opção é mensurar coisas tangíveis para se ter noção do tamanho do crescimento.

Alcançável: Seja realista. Metas podem ser altas, mas tem que condizente com o tamanho do seu negócio, já que as metas são como degraus que se deve subir um por vez, e nunca ir com muita sede ao pote. Lembre-se: o objetivo é concluir as metas.

Relevante: O foco deve ser o objetivo final do planejamento estratégico, aquela visão preestabelecida do que se almeja no futuro, então tome cuidado com o desperdício de tempo e dinheiro em metas que não são relevantes.

Tempo: Sem prazo de entrega, geralmente deixamos para a última hora nossas obrigações, e com as metas profissionais não seriam diferentes. Seguindo os passos anteriores, e ajustando-as a sua agenda, as metas sairão do papel e tomaram forma por meio de resultados.

O método SMART deve ser visto como metas de curto prazos e que, ao longo prazo atingirá os objetivos do planejamento. Aprimore suas ideias, e as coloque em prática, tornando tangível seus sonhos, sempre cumprindo metas e conquistando resultados.

Não basta planejar

 Os planos não se concluem sozinhos, então não caia no erro de achar que depois do planejamento, tudo está ok. Todos os passos são trabalhosos, mas nada como metas inteligentes, como já vimos e aprendemos. Na atual velocidade do mercado, não perca tempo insistindo em resultados que parecem não chegar nunca. Troque, modifique, e tente recapitular todos os pontos para tentar enxergar pequenos erros que fazem grandes diferenças.

A receita do sucesso não existe, mas o caminho são iguais para todos. A estratégia é passar valor para o consumidor. Se você deseja entrar no mercado, contrate especialistas no assunto e veja seu negócio crescer como nunca.

Categoria:

Todos os direitos reservados - Agência Zero 2014